Direito das crianças

Carta dos Direitos da Criança no Esporte

A Carta dos Direitos da Criança no Esporte foi elaborada por treinadores esportivos de Genebra. Através dela, se comprometem a respeitar o ritmo de cada um e a proteger crianças e jovens sob sua responsabilidade. Faz-se necessário difundi-la o máximo possível para que aos poucos cada clube, cada treinador e cada pai possam realmente levar em consideração os interesses da criança.

Muitas crianças e jovens praticam algum esporte. Mas temos nós considerado verdadeiramente sua opinião, suas aspirações? Prestamos atenção suficiente à sua saúde e ao seu bom desenvolvimento físico? A moda ou “a obrigação de obter resultados” em competições, às vezes, por acaso, não são contrárias aos interesses vitais da criança?

A Carta é afixada nos locais de prática, aos cuidados das associações esportivas e dos monitores adeptos do princípio segundo o qual o bem estar da criança deve prevalecer].

Toda criança tem o:

Direito de praticar esportes;
Direito de praticar o esporte por prazer e de jogar como uma criança;
Direito de desfrutar de um ambiente são;
Direito de ser tratado com dignidade;
Direito de ser treinado e acompanhado por pessoas competentes;
Direito de participar de treinamentos e competições adaptados às suas capacidades;
Direito de competir com crianças que tenham as mesmas probabilidades de êxito;
Direito de praticar esportes para sua saúde com toda a segurança e sem doping;
Direito de ter momentos de descanso;
Direito de ser ou não um campeão.